CIRURGIA ORTOGNÁTICA

A cirurgia ortognática é indicada para tratar as chamadas deformidades dentofaciais, que são desarmonias na posição ou no tamanho dos maxilares. O prognatismo (“queixo muito projetado”), o retrognatismo (“queixo recuado”) e o laterognatismo (“queixo torto”) são exemplos dessas desarmonias. Além disso, têm-se as chamadas face longa (pessoas com exposição excessiva dos dentes e gengiva), face curta (pessoas que têm ausência de exposição de dentes) e a mordida cruzada esquelética (dentes superiores mais para dentro em relação aos dentes inferiores).

Essas alterações faciais estão associadas à má oclusão dentária, ou seja, a alterações dos dentes, impedindo uma mordida correta (ou o adequado encaixe dos dentes superiores e inferiores).

A cirurgia ortognática corrige essas desarmonias, restabelecendo o equilíbrio da face e a correta posição dos dentes. O resultado é uma melhora na mastigação, na respiração, na fala e na estética facial e dos dentes.

As cirurgias ortognáticas são realizadas em hospitais, com anestesia geral e, geralmente, com 24 a 48 horas de permanência (internação). Os procedimentos são realizados por dentro da boca, sem cicatrizes na pele. Nos dias atuais, os materiais para estabilizar os maxilares nas novas posições são de alta tecnologia, permitindo um retorno mais rápido às funções normais. A recuperação inicial inclui um repouso domiciliar de 15 a 20 dias, com o retorno gradual às atividades normais a partir de então. A alimentação é pastosa ou líquida por 30 dias e os pacientes não precisam ficar com a boca fechada ou com os dentes fixados (“amarrados”) nesse período.

FASES DE TRATAMENTO

O paciente que apresenta alguma das desarmonias citadas é tratado pelo cirurgião bucomaxilofacial e pelo ortodontista. O acompanhamento da fonoaudiologia, fisioterapia e nutrição também são importantes. O tratamento normalmente segue 3 etapas:

1ª Fase - Preparo pré-cirúrgico

Nesta etapa, são feitos procedimentos preparatórios para a cirurgia. O principal deles é o tratamento ortodôntico. O ortodontista, por meio de aparelhos ortodônticos, irá alinhar e nivelar os dentes, posicionando-os adequadamente para a cirurgia. Outros procedimentos como tratamento de cáries, extrações, restaurações, podem ser necessários.

2ª Fase – Cirurgia ortognática

O paciente fará antes exames pré-operatórios, exames de imagem, risco cirúrgico e avaliação com anestesista. Após a cirurgia, o paciente será acompanhado de perto, até poder seguir na última etapa.

3ª Fase – Finalização ortodôntica e pós-operatória

Será feito o “refinamento” e a finalização do tratamento ortodôntico. Restaurações dentárias e outras pequenas correções podem ser necessárias para o resultado final esperado.

MAPA DO SITE

CONTATO

  Rua Matias Cardoso, 271 Sala 1002, Santo Agostinho Belo Horizonte /MG

  (31) 3283-3311

  (31) 9-9231-0026